Fundação Padre Anchieta

Custeada por dotações orçamentárias legalmente estabelecidas e recursos próprios obtidos junto à iniciativa privada, a Fundação Padre Anchieta mantém uma emissora de televisão de sinal aberto, a TV Cultura; uma emissora de TV a cabo por assinatura, a TV Rá-Tim-Bum; e duas emissoras de rádio: a Cultura AM e a Cultura FM.

CENTRO PAULISTA DE RÁDIO E TV EDUCATIVAS

Rua Cenno Sbrighi, 378 - Caixa Postal 66.028 CEP 05036-900
São Paulo/SP - Tel: (11) 2182.3000

Televisão

Rádio

Acontece

Foto: Tatiana Ferro Fotografia
Foto: Tatiana Ferro Fotografia

Neste domingo (19/8), o Café Filosófico exibe mais uma palestra da série Grandes Intérpretes para Questões do Século XXI, intitulada Sartre: política, ética e engajamento. Ao longo da atração, são discutidas as ideias do pensador francês acerca do assunto e do papel dos intelectuais na sociedade contemporânea. Apresentado pelo professor e filósofo Renato Janine Ribeiro, o programa vai ao ar às 21h, na TV Cultura, no YouTube e no app Cultura Digital.

Jean-Paul Sartre foi um filósofo francês que se tornou o principal rosto do existencialismo, ou seja, acreditava que a existência humana precede a sua essência, pois o homem primeiro existe, depois se define como pessoa. O pensador também inclinava-se fortemente ao pensamento de que os intelectuais deveriam se colocar de forma ativa diante dos problemas da sociedade.

A atuação de Sartre na vida pública suscita questões relacionadas ao engajamento e à discussão sobre a ética e a política. No Café Filosófico, Renato Janine Ribeiro reflete sobre esses assuntos com o livro As mãos sujas, obra absolutamente necessária para se saber pensar a política sartriana, e dois textos do filósofo que se opõem – Os comunistas e a paz, de 1952, em que o Sartre defende a cooperação da direita com os comunistas contemporâneos; e O fantasma de Stalin, de 1956, escrito logo após a ação soviética na Hungria.

Sobre a série

A realidade parece ter se agigantado. Se prolifera por redes impactando a subjetividade, as formas de agir, de pensar e de se relacionar. Há um excesso de sentidos e explicações que parecem impulsionar a percepção de uma insuficiência do indivíduo diante do mundo. A reflexão é a arma potente para reconstruir sujeitos, estimular novas formulações nestes tempos de vínculos efêmeros e de rápidas transformações; por isso, sob a curadoria do historiador e filósofo José Alves de Freitas Neto, a série traz especialistas como Leandro Karnal, Vladimir Safatle e Renato Janine Ribeiro para nos ajudar a observar os impasses contemporâneos a partir do olhar de grandes intérpretes.