Fundação Padre Anchieta

Custeada por dotações orçamentárias legalmente estabelecidas e recursos próprios obtidos junto à iniciativa privada, a Fundação Padre Anchieta mantém uma emissora de televisão de sinal aberto, a TV Cultura; uma emissora de TV a cabo por assinatura, a TV Rá-Tim-Bum; e duas emissoras de rádio: a Cultura AM e a Cultura FM.

CENTRO PAULISTA DE RÁDIO E TV EDUCATIVAS

Rua Cenno Sbrighi, 378 - Caixa Postal 11.544 CEP 05036-900
São Paulo/SP - Tel: (11) 2182.3000

Televisão

Rádio

Grade de Programação

Sábado, 20 de Maio

ABERTURA DA EMISSORA

HISTÓRIAS DA HISTÓRIA DE SÃO PAULO

NOVAS IDEIAS

A cidade de São Paulo que até os anos vinte do século 19 tinha sua população longe do núcleo urbano e mal falava o português , se transforma com a criação da Academia de Direito , atual Faculdade de Direito da USP . No Largo São Francisco nasce uma geração de escritores . Nascem também novas idéias que levarão a importantes transformações políticas no país , como o abolicionismo.
livre
CONHECENDO MUSEUS II

MUSEU DO MORRO DA CAIXA D'ÁGUA VELHA

Este programa CONHECENDO MUSEUS nos oferece a oportunidade de conhecer o MUSEU DO MORRO DA CAIXA D’ÁGUA VELHA, importante museu que fica na cidade de Cuiabá, capital de Mato Grosso, cidade que foi fundada pelos bandeirantes. Eles procuravam índios, mas encontraram ouro. Faremos uma visita às galerias subterrânea do primeiro sistema de abastecimento de água da cidade, construído durante o Regime Imperial do Brasil, no final do Século XIX e que se transformou em museu. Esse reservatório recebia água do Rio Cuiabá, transportada por escravas e escravos com latas e potes de barro. Saberemos que esse reservatório, após inauguração do sistema atual, ficou desativado e esquecido durante muito tempo e só foi revitalizado no ano 2.000 e transformado. Ele passou a se chamar, com muita propriedade, de MUSEU DO MORRO DA CAIXA D’ÁGUA VELHA. Nele, encontraremos peças e maquinários trazidos da Europa no Século XIX; quadros de bicas, fontes, chafarizes e outras imagens que retratam a Cuiabá do passado; coleção de santos e potes d’água doados pelo artista plástico Clínio Moura, santos que representam a fé da população de local; espaços que são utilizados para manifestações artísticas, tais como o ciriri, cururu e o rasqueado; a viola de coxo, símbolo da cultura regional de Mato Grosso, que tem esse nome em função da utilização da árvore chimbuva ou timbuava, utilizada para a fabricação de coxos para alimentação do gado; fotos históricas da cidade como o transporte feito por bondes, o antigo cinema, grande hotel e catedral (antigas e a atual). Uma visita e um passeio que certamente enriquecerá nossos conhecimentos a respeito da história de Cuiabá, Mato Grosso e do Brasil. Esse conteúdo é enriquecido com os seguintes depoimentos: OTÁVIO CANAVARROS, HISTORIADOR; THAÍS LURI MAGÁRIO, COORDENADORA DO MUSEU; NEILA BARRETO, DIRETORA DO MUSEU; TOMAZ FLORIANO DA SILVA, MÚSICO; MARIA AUXILIADORA DE FREITAS, HISTORIADORA.
Conheça o Programa
livre
NOVA AMAZÔNIA

IMIGRANTES

Manaus tem recebido muitos imigrantes, principalmente depois da implantação da Zona Franca. No entanto, nenhuma imigração recente marcou mais do que a dos haitianos. O programa conta a história de Jean Ronald Destima, formado em Administração de Empresas e garçom de uma churrascaria. Nas horas vagas, ele encontra seu compatriota, Jean Smithson, para tocar compa e zouk em uma pequena casa no bairro de São Geraldo. Por trás de histórias de vida trágicas, os haitianos tentam sobreviver com muito bom humor, amparados por entidades da sociedade civil.
livre
AMAZÔNIA SAMBA

AMAZÔNIA SAMBA - 7

No sétimo episódio, Amazônia Samba conta a história do choro no Pará. Recebemos Adamor do Bandolim, Gerardão, Gilson Rodrigues, Biratan Porto, Nego Nelson e Cardoso. Um timaço de primeira. Os convidados falam da relação entre o choro e o samba e os áureos tempos das rádios no Pará. Eles fazem um entrelace entre o choro erudito e o popular que tem influência de Tó Teixeira, passando pela música caribenha e ganhou, em Belém, uma linguagem musical peculiar que Espíndola chama de “sotaque paraense” que se revela tanto no choro quanto no samba. O programa entrevista o músico que introduziu o violão de sete cordas no choro no Pará e revela a história da Casa do Choro, no Jurunas.
livre
CONHECENDO MUSEUS

MUSEU HISTÓRICO E ARTÍSTICO DO MA

Conheça o Programa
livre
PAPO DE MÃE

MÃES LÍDERES COMUNITÁRIAS

Organizar o lugar onde vivemos é um dos primeiros passos para exercer a cidadania, inclusive para cobrar nossos direitos. A Organização Comunitária é definida como uma ação conjunta de cidadãos de uma determinada região para obter melhorias para a população. Para que isso aconteça, os trabalhos são encabeçados por um líder comunitário, que identifica as necessidades, as carências da comunidade, mobiliza recursos e formula estratégias de ação. Em muitas comunidades são as mulheres, geralmente mães, que exercem este papel de liderança, como é o caso das nossas convidadas: Antônia Cleide Alves, líder comunitária e presidente do UNAS de Heliópolis - União de Núcleos, Associações e Sociedade dos moradores de Heliópolis e região, 2 filhos; Maria Aparecida Gomes Clementino (Cida), presidente do Clube das Mães Novo Recreio (Guarulhos/SP), 3 filhos; Juliana Gonçalves, líder comunitária e voluntária da União de Moradores de Paraisópolis, 2 filhos; Patrícia Luciano de Carvalho Silva, enfermeira e líder comunitária do Projeto VIM - Valorização de uma Infância Melhor (Lagoinha/SP), 2 filhos. Especialistas: Leila Chnaiderman Aquilino, socióloga e coordenadora do Programa São Paulo Solidário, da Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de SP; Paula Fabiani, diretora executiva da ONG IDIS - Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social; Maria Angela Bryan Heinemann, voluntária e líder comunitária da Pastoral da Criança e do Adolescente. Na reportagem de Letícia Bragaglia, vamos conhecer a Maria Dulcineia, que há 17 anos é líder comunitária de catadores de lixo em São Paulo. Tem ainda um papo pelas ruas de São Paulo com Fernanda De Luca.
Conheça o Programa
livre
ORDEM DO DIA

ORDEM DO DIA 37 - DIREITO AO SIGILO

Conheça o Programa
livre
WORD ON THE STREET II

SHAKESPEARE

No primeiro episódio da nova temporada, Ashlie e Stephen visitam o famoso Teatro Globe, de Shakespeare, para que Stephen possa pegar seu traje a fim de atuar em uma peça. Então eles vão até a cidade natal de Shakespeare, em Stratford, onde eles descobrem que o papel de Stephen não era bem o que eles esperavam. A repórter Amandeep explora a West End de Londres - local com mais teatros musicais no mundo. Ela conhece, então, os bastidores de Mamma Mia e descobre o que é preciso para a realização de uma grande produção. O professor de inglês, Rob, dá dicas sobre como anotar novos vocabulários e, com as peças de Shakespeare populares até hoje, nós perguntamos para nosso especialista do quadro ‘Seat on the Street’ o que faz uma história duradoura.
Conheça o Programa
livre
CAMPUS EM AÇÃO

TRANSGÊNEROS (UNIFAE)

Neste programa Raquel Bertani e Luiz Hirschmann apresentam o vídeo-documentário "Transgêneros" produzido pelos alunos de jornalismo da UNIFAE. Sobre o "Transgêneros": O vídeo- documentário Transgêneros revela como eles vivem na nossa sociedade. Por meio de depoimentos, desde os próprios transgêneros até religiosos e especialistas, contam cada um com sua visão o que é um transgênero, se são conhecidos e como são vistos. Há ainda a interferência de cada aluna como repórter.
Conheça o Programa
14
COCORICÓ III

COCORICÓ III - 109

Zazá perde os óculos e fica um tempão conversando com uma moita achando que é Lola. Alípio começou a usar aparelho nos dentes e está se escondendo de todos no paiol. Caco, que procurava sua bola, acha o óculos de Zazá, coloca e não enxerga nada. Lola encontra Zazá e as duas ficam relembrando o tempo de escola. Lilica vai brincar com Caco e Alípio, que morre de vergonha por causa do aparelho. Júlio faz o teste de vista na sua escola. Ele leva o Mauro, um amigo muito especial, para brincar. Mauro e as crianças se juntam para aproveitar o dia, respeitando as diferenças de cada um.
Conheça o Programa
livre
CONTOS DE TINGA TINGA

POR QUE O CAMALEÃO MUDA DE COR

Houve um tempo quando o camaleão não era brilhante e colorido. Na verdade ele era todo cinza e desanimado... como um dia chuvoso. Um dia, a borboleta conversava com o camaleão e surge um arco-íris bem aos pés do camaleão. A borboleta disse para ele ter esperanças pois acontcem coisas mágicas. O camaleão tocou no arco-íris e assim ficou colorido para sempre!
Conheça o Programa
livre
TIMMY E SEUS AMIGOS III

O IRMÃO GÊMEO DE TIMMY

Stripey está brincando de se vestir, e coloca um colete de lã branco e meias pretas e disquetes em suas orelhas, e fica igualzinho ao Timmy. Timmy fica muito feliz em ter um irmão gêmeo. Timmy faz uma cauda de coreideiro Stripey, e um ursinho igual ao seu para que eles fiquem ainda mais parecidos! Mas, eles sejam parecidos, Stripey deixa muito a desejar, e ele é terrível no futebol. Durante um jogo de futebol , Timmy fica impaciente quando Stripey, pois ele comete muitos erros no esporte . Stripey sente que foi deixado de lado e fica magoado e tira a sua fantazia de carneiro. Timmy percebe que seu amigo está chateado e tem uma idéia: ele se veste como Stripey !
Conheça o Programa
livre
PORORO, O PEQUENO PINGUIM I

A CAIXA DE BOMBONS

PORORO DIVIDE DOCES COM CRONG, MAS QUANDO CRONG COME DEMAIS, PORORO DECIDE ESCONDER SEUS DOCES DELE. TENTANDO ENCONTRAR UM LUGAR CERTO PARA ESCONDER AS GULOSEIMAS, PORORO VAI À COLINA PRÓXIMA A SUA CASA, SEM SABER QUE A CAIXA DE DOCES ESTAVA RASGADA, DEIXANDO UMA TRILHA PARA SEUS AMIGOS, QUE O PROCURAM...
Conheça o Programa
livre
PORORO, O PEQUENO PINGUIM I

UM CARRO ESTRANHO

EDDY FAZ UMA NOVA INVENÇÃO PARA SEU AMIGO, UM CARRO QUE BALANÇA. MARAVILHADO COM O CARRO, PORORO O DIRIGE SOZINHO SEM DEIXAR QUE SEUS AMIGOS ENCOSTEM NELE. O PINGUIM ACELERA DEMAIS E QUASE SOFRE UM ACIDENTE, MAS SEUS AMIGOS O AJUDAM A EVITÁ-LO. PORORO ENTÃO PROMETE NUNCA MAIS TENTAR TRUQUES PERIGOSOS NOVAMENTE...
Conheça o Programa
livre
BANANAS DE PIJAMAS II

BANANAS DE PIJAMAS II - 14 BANANAS BABÁS

Os Bananas estão muito animados. Eles vão cuidar dos patinhos da Pati e mal podem esperar para serem as Bananas babás. Deve ser muito divertido, pois os patinhos gostam de brincar e se há uma coisa que os Bananas gostam de fazer é brincar. Mas quando os Bananas escolhem um jogo de bola o problema vem rápido. A bola salta pela janela e os patinhos saltam atrás. Ah não! Agora os patinhos desapareceram e os Bananas estão preocupados que eles não vão encontrá-los. B1 e B2 buscam os patinhos por todo lugar. Felizmente, eles encontram. Mas isso é apenas metade do problema resolvido. Como eles vão fazer os patinhos segui-los para casa? E eles podem fazer isso antes que Pati volte?
Conheça o Programa
livre
QUINTAL DA CULTURA V

QUINTAL DA CULTURA V - CABEÇA 1 - SÁBADO 20/05

Conheça o Programa
livre
THOMAS E SEUS AMIGOS VII

THOMAS E SEUS AMIGOS VII - EPISÓDIO 3 A AVENTURA DE TOAD/DUCK E OS VAGÕES DESLIZANTES

A AVENTURA DE TOAD Oliver conta sempre para Toad sobre suas aventuras e Toad queria passar por uma sozinho. Então, surge a oportunidade de trabalhar com James, e Toad fica muito animado. Mas James não gosta de puxar vagões e vai muito rápido até quando o acoplamento se solta, Toad então passa por uma aventura maior do que esperava. DUCK E OS VAGÕES DESLIZANTES É verão e muitas mais pessoas visitam a ilha. Sir Topham Hatt fica preocupado de como fazer todos chegarem aos seus destinos a tempo. Quando Duck diz às outras locomotivas sobre os vagões deslizantes que eles usavam na Ferrovia do Grande Oeste, que podiam ser desacoplados nas estações sem parar, James conta para Sir Topham Hatt e afirma que a ideia é dele. Mas James nunca usou esses vagões e logo se vê em apuros.
Conheça o Programa
livre
QUINTAL DA CULTURA V

QUINTAL DA CULTURA V - CABEÇA 2 - SÁBADO 20/05

Conheça o Programa
livre
BLAZE AND THE MONSTER MACHINES

BLAZE AND THE MONSTER MACHINES - 11

Quando um faminto Crusher acidentalmente aciona os bots do caminhão padeiro no modo bagunçado, eles queimam borracha e dirigem para longe! Agora resta a AJ e Blaze para achar os robôs agitados antes que a cidade de Axle fique coberta de massa.
Conheça o Programa
livre
PEPPA PIG I

MISTÉRIOS/A CÁPSULA DO TEMPO/CRIATURAS PEQUENAS

MISTÉRIOS Peppa, George, Mamãe e Papai Pig assistem seu programa de televisão favorito sobre detetives. Peppa e George querem ser detetives famosos também. Então, Papai Pig lhes dá um mistério para resolver. Ele esconde Teddy e Peppa e George tentam encontrá-lo. Usando uma lupa, Peppa e George seguem uma trilha de migalhas de bolo para resolver o mistério. A CÁPSULA DO TEMPO A professora mostra a Peppa e seus amigos da escola como fazer uma cápsula do tempo. Eles colocam cada uma de suas coisas favoritas no interior da cápsula e enterram no jardim da escola. As crianças descobrem que seus pais também fizeram uma cápsula do tempo muitos, muitos anos atrás. E agora é hora de abri-la. CRIATURAS PEQUENAS Peppa e George brincam no jardim do vovô Pig. Peppa encontra um caracol pequeno. O caracol pequeno maroto gosta de se esconder em sua concha e de comer os alfaces do vovô. Os amigos de Peppa e George chegam e Vovô mostra-lhes sua colmeia. É cheio de abelhas ocupadas , fazendo mel. Peppa , George e todos os seus amigos ser abelhas ocupadas .
Conheça o Programa
livre
QUINTAL DA CULTURA V

QUINTAL DA CULTURA V - CABEÇA 3 - SÁBADO 20/05

Conheça o Programa
livre
VILA SESAMO 2015

SÉSAMO - 14

BLOCO 1 ABERTURA (ELMO QUER FALAR)-01:00:39:00 - 01:02:03;26 Elmo quer contar uma novidade, mas é interrompido pelas cenouras, pelo brócolis e pela banana. No final todos aparecem de uma vez fazendo uma bagunça e Elmo conta que a novidade é que as frutas e os legumes vão visitar a Sésamo hoje. SUPER GROVER 2.0 (PINTANDO FRUTAS)-01:02:03;27- 01:08:03:28 Um abacaxi parisiense está pintando até que se depara com um problema desconcertante! Ele quer pintar uma pilha de frutas em um pedestal, mas as frutas não cabem no pedestal. Super Grover 2.0 aparece e desencadeia seus poderes de observação. CELEBRIDADE (PALMIRINHA – CADÊ A RECEITA)-01:08:03:27 - 01:09:39:03 Palmirinha está fazendo uma sopa de legumes junto do Come-Come. Ela precisa consultar a quantidade dos ingredientes, mas percebe que a receita sumiu. Os dois começam a procurar e a Palmirinha acaba encontrando a receita colada nas costas do Come-Come. HISTÓRIA CENTRAL (A PEÇA DO GROVER – HC 131)- 01:09:39:04 - 01:13:21:15 Grover convida o Come-Come para participar da sua peça: A Salada de Frutas da Sésamo. Come-Come precisa decidir que fruta vai ser e escolhe ser um biscoito. Grover explica que biscoito não é uma opção. Come-Come decide ser a melancia. No final, o abacaxi aparece para ensaiar. O ator que o interpreta é o Biscoitom Hanks, um ator biscoito que deixa Come-Come maluco. O biscoito tenta se defender dizendo que na verdade é um abacaxi, mas não adianta, Come-Come também adora frutas e começa uma perseguição. BLOCO 2 ESCOLA DE FADAS DA ABBY (O ZOO DE ANIMAIS MÁGICOS)-01:13:40:15 - 01:22:40:18 As fadas estão em uma excursão para o Pete Peralta Zoo (?). Eles não podem ir embora enquanto não completarem a brincadeira dele. Eles encontram uma hidra, um monstro marinho gigante e um unicórnio. QUADRO EXTRA (COMER BEM, FAZ BEM – EP 1)-01:13:40:19 - 01:25:15::23 Mae, Elmo e Come-come vão fazer um piquenique e estão no mercado; Come-come quer levar apenas biscoitos, mas Mae diz que eles não podem levar só o que querem, mas sim alimentos que precisam para ficarem saudáveis. Eles participam do “Desafio do Elmo”, comandado por Grover, e têm que escolher quais são os alimentos saudáveis. Eles vencem o desafio e depois se divertem no piquenique. ENCERRAMENTO (A MISTURA DAS FRUTAS)-01:25:15::24 - 01:26:45:01 Abby está usando sua mágica para misturar frutas. Grover aparece impressionado e pede para que ela misture sua pera com um abacaxi. A mágica não funciona como o esperado e o Grover termina com uma coroa de abacaxi na cabeça.
Conheça o Programa
livre
MORANGUINHO: AVENTURAS EM TUTTI FRUTTI - II

MORANGUINHO: AVENTURAS EM TUTTI FRUTTI - II - 12 - NO GELO

Quando Cachinhos de Framboesa e o Senhor Floriano planejam um evento para comemorar a primavera, Moranguinho os ajuda e somando esforços criam um desfile de primavera. Mas ainda é inverno e uma nevasca acaba com os planos para os festejos da primavera. A Cidade Tutti-Frutti recebe um número improvável de tuttis-fruttis e com ideias inovadoras combinam os eventos em uma única celebração de inverno.
Conheça o Programa
livre
DORA E SEUS AMIGOS I

DORA E SEUS AMIGOS I - 12

Dora e seus amigos se transformam em sereias para impedir a mais malvada sereia do oceano, a Sirena Mala, de roubar o tesouro de todos.
Conheça o Programa
livre
QUINTAL DA CULTURA V

QUINTAL DA CULTURA V - ROBÔS - PGM

QUINTAL DA CULTURA V - ROBÔS - PGM Abertura - Robôs Corcovico quer muito tirar férias. Mas ele precisa arrumar um assistente de bruxa para ficar em seu lugar. Será que ele vai conseguir? Ideia Genial - Robôs Ludovico ensina o pessoal de casa a fazer uma mão robótica usando canudos de plástico! Desafio - Robôs Ludovico convoca Doroteia e Osório para realizarem um desafio usando a mão robótica criada por ele! Quintal de Versos - Robôs No Quintal de Versos de hoje, “O Robô”, de Toquinho e João Carlos Pecci
Conheça o Programa
livre
QUINTAL DA CULTURA V

QUINTAL DA CULTURA V - MOÇAMBIQUE - PGM

QUINTAL DA CULTURA V - MOÇAMBIQUE - PGM Abertura - Moçambique Quelônio narra uma história do folclore de Moçambique. Tudo Sobre Bandeiras Osório apresenta a bandeira de Moçambique. Biblioteca do Quintal - Moçambique Quelônio lê pra Ludovico a história do livro “O Rei Mocho”. Bate-Papo: Moçambique No Bate Papo de hoje as crianças vão conversar sobre um país africano chamado Moçambique.
Conheça o Programa
livre
QUINTAL DA CULTURA V

QUINTAL DA CULTURA V - RECICLAGEM - PGM

QUINTAL DA CULTURA V - RECICLAGEM - PGM Abertura - Reciclagem Doroteia corre contra o tempo para terminar uma lição de casa sobre reciclagem. Sim Ou Não - Reciclagem Na Cabine do Sim ou Não, Osório tenta ganhar uma pedra muito preciosa! Agora é sua vez - Reciclagem A partir de imagens aleatórias, Ludovico, Doroteia e Osório contam a história de um homem que ajudou a causar um grave problema na sua rua. Quintal de Versos - Reciclagem No Quintal de Versos de hoje, o poema “Reciclar”, de Ludovico.
Conheça o Programa
livre
QUINTAL DA CULTURA V

QUINTAL DA CULTURA V - EGOÍSMO - PGM

QUINTAL DA CULTURA V - EGOÍSMO - PGM Abertura- Egoísmo História de Papel Egoísmo Doroteia narra a história de um Gigante muito egoísta. Propaganda Na propaganda de hoje, um produto pra acabar com o egoísmo! Bate Papo No Bate Papo de hoje as crianças vão conversar sobre o egoísmo.
Conheça o Programa
livre
QUINTAL DA CULTURA V

QUINTAL DA CULTURA V - BOAS MANEIRAS - PGM

Conheça o Programa
livre
DORA DÁ A VOLTA AO MUNDO

livre
TIMMY E SEUS AMIGOS - TIMMY E A SURPRESA DE NATAL

livre
ANIMATV

A PRINCESA DO CORAÇÃO GELADO

A princesa Lucy e seus amigos vivem aventuras buscando o elemento que falta para o feitiço que descongelará seu coração.
Conheça o Programa
livre
SHAUN, O CARNEIRO

A FADA DO DENTE /CAOS NO ACAMPAMENTO

A FADA DO DENTE Bitzer tem uma terrível dor de dente. Então, Shaun vira dentista na tentativa de aliviar as dores dele. O CAOS NO ACAMPAMENTO Um campista não amigável monta a sua barraca no campo dos carneiros. Quando ele sai para fazer uma explorações, Shaun e o rebanho também decidem fazer suas próprias explorações.
Conheça o Programa
livre
SHAUN, O CARNEIRO

SALVEM AS ÁRVORES / SHAUN O FAZENDEIRO

SALVEM AS ÁRVORES O fazendeiro quer transformar a árvore do campo de Shaun em lenha. Então, o rebanho deve tomar medidas extremas para impedir que sua amada árvore seja cortada. SHAUN, O FAZENDEIRO O Fazendeiro está doente. Então, com Bitzer bancando a enfermeira, é difícil para Shaun lidar com as tarefas diárias pela fazenda – sem resultados desastrosos.
Conheça o Programa
livre
ROCKET POWER

FORA DOS LIMITES // DIA DE JOGO

EP.1 - Otto e Twister perdem controle quando praticam snowboard num declive fora dos limites. EP.2 - A turma envolve todos num jogo cujas regras são feitas durante o jogo.
Conheça o Programa
livre
D.P.A - DETETIVES DO PRÉDIO AZUL - I

A DESPEDIDA

Uma confusão com envelopes vermelhos complica a vida de Carlos Eduardo. O primeiro guarda um cartão romântico para Rafaela. O segundo, o cheque do aluguel para dona Leocádia. Ao receber o cartão errado, Leocádia se anima com a possibilidade de um pretendente no prédio e ameaça Carlos Eduardo: ou ele paga o aluguel ou está expulso do prédio azul. Carlos Eduardo jura que pagou, mas não se deixa abater. Prefere ir embora com Mila, do que ser acusado de ladrão. Agora Tom e Capim tem que correr contra o tempo para descobrir o destino dos envelopes e revelar a todos o mal entendido.
Conheça o Programa
livre
AS AVENTURAS DE FUJIWARA MANCHESTER

O SOM DOS TAMBORES DO MEU CORAÇÃO

Lydia tem um plano: derrubar algumas pedras aqui e ali para distrair os guardas, chegar num ponto com um bom ângulo para ver dentro do túnel principal e liberar os sensores de movimento...Tarde demais, Fuji sai correndo e pega a joia das mãos de Shax.
Conheça o Programa
livre
OS UNDER-UNDERGROUNDS

NEM TUDO É O QUE PARECE

James tem pavor de aliens, mas na teoria, Heitor é um alien no mundo Underground. Como James lidará com essa informação? Eles terão também que lidar com o mistério do sumiço dos instrumentos da banda.
Conheça o Programa
livre
A PANTERA COR-DE-ROSA

A PANTERA COR-DE-ROSA - EPISÓDIO 72

A Pantera Cor-de-Rosa foi inicialmente um personagem criado para fazer apenas uma introdução ao filme Pantera Cor-de-Rosa, deBlake Edwards, com Peter Sellers. O sucesso foi tão grande com crítica e público que, de personagem coadjuvante, passou a principal. Começou a ter uma série animada própria no ano de 1964 e teve mais de 100 episódios no total, tornando-se um dos personagens mais queridos da televisão e quadrinhos. Henry Mancini deu um toque extra no sucesso da animação: Uma trilha sonora característica e inconfundível, the pink panther theme! Acompanhe as aventuras da Pantera cor-de-rosa.
Conheça o Programa
livre
MANOS E MINAS III

PROJOTA (2017)

Neste programa, o Manos e Minas recebe o Projota. Representando a cena dos slams, temos a presença de Mayara Vaz. E ainda vamos mostrar as seguintes matérias: - a Orquestra de Berimbaus do Morro do Querosene, regida pelo mestre Dinho Nascimento. - uma matéria que foi ao ar em 2011, na época em que o Projota gravou o seu primeiro DVD lá em Curitiba. - a Tv UFMA, nossa parceira lá do Maranhão, mostra como está a cena do reggae por lá.
Conheça o Programa
livre
MATÉRIA DE CAPA

MATÉRIA DE CAPA 239 - O PODER DA REDE

O MAIOR CIBERATAQUE JÁ VISTO DEIXA O MUNDO PERPLEXO. CERCA DE 300 MIL COMPUTADORES INFECTADOS EM MAIS DE 150 PAÍSES. COM UM ÚNICO CLIQUE O VÍRUS SE APROPRIA DE TODOS OS ARQUIVOS QUE ESTÃO NO COMPUTADOR E, QUEM DIRIA, PEDE RESGATE PARA QUE OS DOCUMENTOS SEJAM DEVOLVIDOS. O ATAQUE ATINGIU GOVERNOS, HOSPITAIS E EMPRESAS E NOS QUATRO CANTOS DO PLANETA E LEVANTOU UMA QUESTÃO FUNDAMENTAL NOS DIAS ATUAIS: COMO GARANTIR A SEGURANÇA NO AMBIENTE VIRTUAL? AO MESMO TEMPO, CRESCE A PREOCUPAÇÃO DAS AUTORIDADES PARA ASSEGURAR UM AMBIENTE SAUDÁVEL NA REDE PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES E IMPEDIR QUE FIQUEM EXPOSTOS À AÇÃO DE PEDÓFILOS E OUTROS CRIMINOSOS QUE AGEM PELA INTERNET. VOCÊ VAI VER NESTA EDIÇÃO DO MATÉRIA DE CAPA.
Conheça o Programa
livre
JORNAL DA CULTURA

JORNAL DA CULTURA - 20/05/2017

Conheça o Programa
n
INSPIRA BB - II

INSPIRA BB II - 7 - LUCIENNE CORTES

livre
ORQUESTRA EXPERIMENTAL DE REPERTÓRIO E CORO LÍRICO

livre
CAMAROTE 21

CAMAROTE 21 - 50

Destaques desta edição: - Veja o que está rolando na Documenta, uma das maiores exposições de arte contemporânea do mundo. Em Atenas, o evento vai até 16 de julho. E em Kassel, na Alemanha, de 10 de junho a 17 de setembro. - Cate Blanchett interpreta 13 personagens no projeto "MANIFESTO", uma vídeo-instalação idealizada pelo artista Julian Rosefeldt. - RADAR: Exposição sobre o austríaco Egon Schiele, o pintor que tinha uma paixão obsessiva pelo corpo humano // Ballet Estatal de Berlim apresenta peça sobre o poder das mulheres - Em Berlim, antigo banco vira galeria de arte de rua com obras de mais de 150 artistas. O prédio deve ser demolido em junho juntamente com as obras. - Exposição em Paris relembra as criações de moda que provocaram escândalos ao longo da história: do salto alto no século 18 à minissaia da década de 60. - Uma sessão de fotos incríveis de bolhas de sabão congeladas.
Conheça o Programa
livre
FIGURAS DA DANÇA 2013

J.C. VIOLLA

J.C. VIOLLA (1947)é um artista multifacetado. Nascido em Lins (SP), é bailarino, professor de dança, coreógrafo e ator. Iniciou os estudos em dança com a mestre húngara radicada no Brasil, Maria Duschenes, discípula de Rudolf Laban (1879-1958) e Kurt Joos (1901-2009), grandes influenciadores na carreira de Violla. No início da década de 70, convidado por Duschenes teve sua primeira experiência como professor de dança ao ministrar a parte prática de um curso de formação na Teoria do Movimento de Laban. Em 1975, ele parte para Nova York onde estuda nas renomadas escolas de Alwin Nikolais (1910-1939), Alvin Ailey 1931-1989) e Martha Graham (1894-1991). No mesmo ano, atuou como preparador corporal do show Falso Brilhante, de Elis Regina, onde conheceu Naum Alves de Souza e com quem desenvolveu grande parceria. Na década de 80, recebeu três prêmios da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA); coreógrafo revelação, por Valsa para Vinte Veias; e melhor bailarino, por Petrushka, em 1982; e Nijinsky, em 1987. Participou do elenco do primeiro musical no Brasil, Chorus Line, de James Kirlwood (1924-1989) e Nicholas Dante (1941-1991). Em 2002, recebeu o prêmio APCA pelo conjunto de sua obra, por Doze Movimentos para um Homem Só. Desde 2005, é jurado técnico do quadro Dança dos Famosos, do programa Domingão do Faustão.
Conheça o Programa
livre
TELEFILMES 2013

EXILADOS

Helena associa telefonemas misteriosos com o desaparecimento de seu filho, Maran, de 30 anos. Nas ligações, Helena ouve apenas os sons dos ambientes de onde as ligações são feitas, mas quem liga não se pronuncia. Ela pede ajuda ao padrinho de seu filho, Ismael, que viveu na clandestinidade por alguns anos na época da ditadura. Ismael instala um telefone com identificador de chamadas e um gravador na linha da irmã, e assim tenta esmiuçar as fontes sonoras a cada nova ligação. Sai em seu carro à procura do sobrinho, estado de São Paulo afora. Sempre um passo atrás de Maran, a investigação nem sempre é produtiva. Ismael aproveita o percurso imposto pela investigação para reencontrar um amigo antigo, hoje produtor de um festival de cinema, e para ter uma relação extra-conjugal em uma fazenda-hotel termal - desfruta de uma liberdade e ociosidade que não tem mais em sua rotina de chefe de família e empresário. Às vezes, porém, Ismael consegue encontrar pessoas que conheceram Maran - pessoas reais, não-ficcionais, que existem de fato e que tiveram de fato contato com este personagem, que soltaremos por este trajeto alguns dias antes da filmagem: moradores de uma ecovila, que idealizaram um modelo de vida comunitário, com construções eco-sustentáveis e valorização das artes; moradores de Pinheirinho, onde Maran morou, comunidade organizada que sofreu violenta reintegração de posse. A cada conversa que tem com alguém que conheceu seu afilhado, Ismael passa a entender a trajetória de Maran, seu interesse por experiências de mudança. São pessoas que migraram em busca de uma outra vida, tentando construir alternativas. E a cada relato, Ismael percebe que Maran deixou de ser apenas um observador curioso nestes locais, tornando-se cada vez mais radical e exposto a perigos.
Conheça o Programa
12
CONHECENDO MUSEUS

CENTRO CULTURAL DOMINGOS VIEIRA FILHO

O CENTRO DE CULTURA POPULAR DOMINGOS VIEIRA FILHO A COMEÇAR PELO NOME HOMENAGEIA O POVO DO MARANHÃO. SEU ACERVO FOI CRIADO EM 1982 A PARTIR DO MUSEU DO FOLCLORE E ARTE POPULAR E DA BIBLIOTECA DO FOLCLORE. INSTALADO EM SÃO LUÍS EM UM SOBRADO DO SÉCULO 19 TEM TODA A RIQUEZA DA PRODUÇÃO CULTURAL POPULAR MARANHENSE COMO EXPOSIÇÃO PERMANENTE. VESTIMENTAS, ADEREÇOS E OBJETOS USADOS EM FESTAS E NAS MANIFESTAÇÕES FOLCLÓRICAS, PINACOTECA, AUDITÓRIO, LOJA DE ARTEFATOS POPULARES, UMA BIBLIOTECA E UMA OFICINA DE CONSERVAÇÃO E RESTAURO. VALE A PENA CONFERIR O EPISÓDIO QUE MOSTRA A PRESERVAÇÃO DA CULTURA MARANHENSE EM UMA CIDADE CONSIDERADA PATRIMÔNIO HISTÓRICO DA HUMANIDADE.
Conheça o Programa
livre
O MILAGRE DE SANTA LUZIA

OSWALDINHO DO ACORDEON

A série de TV O Milagre de Santa Luzia revela, por meio de um mergulho profundo no universo da sanfona, um Brasil diverso e riquíssimo culturalmente. São 52 programas dirigidos pelo cineasta Sérgio Roizenblit, que também assinou a direção do longa-metragem homônimo que deu origem à série. A ideia do documentário, por sua vez, nasceu do projeto O Brasil da Sanfona, de Myriam Taubkin, cujo material, tanto de pesquisa como de imagens, foi amplamente usado nos programas. Além da direção e da linguagem documental, outra ‘herança’ do filme é a condução sensível e cativante do mestre Dominguinhos, o maior sanfoneiro do Brasil. Ele apresenta personagens e lugares inesquecíveis, do extremo sul ao nordeste, passando pelos centros urbanos, o interior paulista e o remoto sertão do centro-oeste, e traz ao conhecimento do espectador elementos raros da cultura de todo o país. A sanfona, por ser um Instrumento fundamental da música regional, mas por ser usada também em orquestras e na música popular das grandes capitais, aparece como elemento perfeito para contemplar essa diversidade e riqueza, e desvendar os tantos brasis que compõem o Brasil. Oswaldinho do Acordeon Filho do sanfoneiro que trouxe o forró do nordeste para o sul, o lendário Pedro Sertanejo, Oswaldinho do Acordeon seguiu os passos do pai, e, no que se refere a tocar sanfona, o superou de longe. Influenciado obviamente pelo forró, mas também por outros ritmos como o rock, de que gostava muito na juventude, Oswaldinho é certamente um dos maiores acordeonistas do país. Tendo tocado com grandes e diversos nomes da MPB, como Elba Ramalho, Tom Zé e Milton Nascimento, Oswaldinho também tem uma extensa carreira internacional, que inclui participações em importantes festivais, como o conceituado festival de jazz de Montreux, na Suiça. Atualmente, Oswaldinho toca um acordeom digital, instrumento que ele domina amplamente e lhe possibilita usar recursos eletrônicos que a sanfona tradicional não oferece.
Conheça o Programa
livre
O MILAGRE DE SANTA LUZIA - 2ª TEMPORADA

42 - YAMANDU COSTA

Violonista e compositor nascido em Passo Fundo em 1980, Yamandu começou a estudar violão aos 7 anos de idade com o pai, Algacir Costa, líder do grupo “Os Fronteiriços” e aprimorou-se com Lúcio Yanel, virtuoso argentino radicado no Brasil. Suas interpretações performáticas conseguem remodelar cada música que ele toca e revela uma profunda intimidade com seu instrumento. Yamandu toca de choro a música clássica brasileira, mas também é um gaúcho cheio de milongas, tangos, zambas e chamamés.
Conheça o Programa
livre
RODA VIVA

AUGUSTO SANTOS SILVA

Conheça o Programa
livre
VOX POPULI

DÉBORA BLOCH

OS ASSUNTOS ABORDADOS FORAM:DIFICULDADES DE TRABALHAO EM "NOITES DE SERTAO",BASEADO EM TEXTO DE GUIMARAES ROSA;PREPARACAO DE ATORES EM CINEMA;PREMIOS;FILME "BETH BALANCO"; FORMACAO MUSICAL;FILME"PATRIAMADA";TRABALHOS EM COOPERATIVAS TEATRAIS E CINEMATOGRAFICAS;FUNCAO SOCIAL DO ATOR;IDOLOS;SUCESSO E DESLUMBRAMENTO;RELACIONAMENTO COM PAIS;REFERENCIA PROFISSIONAL DO PAI;POSICAO POLITICA;JUVENTUDE;MOVIMENTO FEMINISTA;PERSPECTIVAS FUTURAS; ETC.
Conheça o Programa
10
GRANDES CURSOS CULTURA NA TV

A PAUTA ESQUECIDA - FIM DA COMUNICACAO

JORGE DA CUNHA LIMA lembra que há aproximadamente 250 gerações atrás, o homem inventou a escrita. Para sermos mais exatos, a escrita parece ter se desenvolvido independentemente em várias gerações do mundo alguns séculos atrás, não num momento específico da história, mas durante um prolongado período de tempo. Porém, mesmo hoje em dia, com o fim do século XX e o início do século XXI, com as viagens espaciais se tornando algo corriqueiro, uma parte significativa da humanidade ainda é analfabeta. A alfabetização das massas só ocorreu com a evolução da imprensa. Quando Johann Gutenberg girou lentamente as manivelas de sua primitiva prensa de madeira, para imprimir com tipos móveis os primeiros exemplares de sua famosa “Bíblia de Mezarino”, talvez não lhe tenha ocorrido que sua invenção acrescentaria um importante elemento cultural ao crescente acúmulo tecnológico ocorrido na sociedade ocidental, e que redundaria séculos mais tarde no aparecimento e no desabrochamento da comunicação de massa1. Com a escrita presente na sociedade ocidental, mais a nova possibilidade da reprodução múltipla dos documentos escritos, e com os novos sistemas políticos2, que dariam ao homem comum uma responsabilidade cada vez maior nas suas decisões civis3, o aparecimento das técnicas da comunicação de massa aguardou apenas a difusão da educação e dos progressos tecnológicos ocorridos no processo da impressão tipográfica. E na terceira década do século XIX, portanto, presenciou-se a tecnologia da impressão rápida e a idéia básica de um jornal reunidas no primeiro verdadeiro veículo de comunicação de massa. Com o aparecimento e a aceitação da imprensa popular o ritmo da atividade comunicativa do homem começou a se acelerar rapidamente. Por volta da metade do século passado, o telégrafo tornou-se uma realidade. Embora não fosse um veículo de comunicação de massa, este invento foi novamente um elemento importante na acumulação tecnológica que iria posteriormente conduzir aos veículos eletrônicos de massa. Algumas décadas mais tarde, experiências foram levadas a efeito com êxito, que eram condições indispensáveis para a produção do cinema e do telégrafo sem fio. Na década de 20 houve a introdução do rádio doméstico, que atingiu seu ponto de saturação nos anos 50, estando na maior parte das residências e nos automóveis americanos; na década de 40, é o início da televisão, que no fim da década de 50 e princípio da década de 1960 se presencia o início do ponto de saturação da mesma. No caso do Brasil, geralmente os princípios e os pontos de saturações, ocorreram 10 ou 15 anos após o acontecido nos Estados Unidos. Dessa forma a comunicação de massa tornara-se um dos fatos mais significativos e inevitáveis da vida moderna. Para Cunha Lima, esses inventos, que invadiram nossas casas, representam uma espécie de metamorfose comunicativa, ou até como poderíamos chamar de uma revolução da comunicação, por ter ocorrido um conjunto de rápidas transformações tecnológicas únicas na história da humanidade. Cada um desses veículos aumentou as oportunidades totais diárias do uso da linguagem por parte dos cidadãos das classes não abastadas.
livre