Fundação Padre Anchieta

Custeada por dotações orçamentárias legalmente estabelecidas e recursos próprios obtidos junto à iniciativa privada, a Fundação Padre Anchieta mantém uma emissora de televisão de sinal aberto, a TV Cultura; uma emissora de TV a cabo por assinatura, a TV Rá-Tim-Bum; e duas emissoras de rádio: a Cultura AM e a Cultura FM.

CENTRO PAULISTA DE RÁDIO E TV EDUCATIVAS

Rua Cenno Sbrighi, 378 - Caixa Postal 66.028 CEP 05036-900
São Paulo/SP - Tel: (11) 2182.3000

Televisão

Rádio

Acontece

O universo digital tem diversas vantagens, dentre elas, a democratização na participação do público, que é livre para expor suas opiniões e veicular qualquer tipo de informações. Essa abertura, por outro lado, pode também ser negativa, já que a exposição excessiva da própria vida nas redes sociais é perigosa. Quando se trata de crianças, o problema toma uma proporção ainda maior.

Além da questão psicológica, vários tipos de assédio moral e sexual acontecem a partir dos dados e fotos que são publicados pelos pais na internet. No Momento com o Especialista desta semana, a advogada Cristina Sleiman, que trabalha com a prevenção de crimes eletrônicos, responde aos questionamentos de mães sobre o tema.

Parei de fazer postagem em redes sociais com fotos que tenham a presença da minha filha. Estou certa em ter esse medo? É muito exposição?

- Elen Graziela

Resposta: Olha, Elen, eu acho que você não está errada. A gente tem que ter receio e cuidado. Mas também não tem como fugir da tecnologia. Se eu não posso fugir da sociedade digital, então o segredinho está nos cuidados, os pequenos cuidados do dia a dia. Publicar uma foto da filha, do filho, mas sempre pensando em que local ele está, como é que ele está vestido, em não expor essa criança e não vincular a foto com o seu dia a dia, com a sua rotina. Eu acho que, se tiver publicações esporádicas, e sempre com cuidado, não vai ter mal algum.


Hoje em dia, há muita exposição de tudo e há até algumas páginas que publicam o ‘bebê mais lindo’, só que, junto com a foto, acrescentam o nome completo, a idade, a cidade e o estado da criança. Isso não é muita exposição? Ainda mais com essa onda infeliz de sequestro virtual?

- Ana Paula

Resposta: Com certeza é muita exposição. Não podemos vincular as informações, nem mesmo de locais que a gente frequenta, quanto mais nome completo e nome da família. Até porque essas informações são utilizadas por pessoas mal intencionadas, no sentido de pedofilia mesmo. É muito comum, depois que ela cresce um pouquinho, usarem essas informações para ameaçar a criança e pedir para que ela tire a roupa na frente da webcam. Então, todo cuidado é pouco, seja no excesso de exposição, seja em relação à informação sobre a família.

Veja mais como lidar com a exposição das crianças nas redes sociais em edição do programa Momento Papo de Mãe.

Envie você também a sua pergunta pelo e-mail: momento@papodemae.com.br.