Fundação Padre Anchieta

Custeada por dotações orçamentárias legalmente estabelecidas e recursos próprios obtidos junto à iniciativa privada, a Fundação Padre Anchieta mantém uma emissora de televisão de sinal aberto, a TV Cultura; uma emissora de TV a cabo por assinatura, a TV Rá-Tim-Bum; e duas emissoras de rádio: a Cultura AM e a Cultura FM.

CENTRO PAULISTA DE RÁDIO E TV EDUCATIVAS

Rua Cenno Sbrighi, 378 - Caixa Postal 66.028 CEP 05036-900
São Paulo/SP - Tel: (11) 2182.3000

Televisão

Rádio

Acontece

Com 40 anos de carreira na televisão, a atriz Ana Lúcia Torre é a convidada do Persona em Foco desta quarta-feira (14/2). O programa, que conta com Lilian Blanc e Melchíades Cunha Júnior como entrevistadores, vai ao ar às 23h15, na TV Cultura, no aplicativo Cultura Digital e no canal da atração no YouTube.

Na entrevista, Ana Lúcia Torre relembra o surgimento de seu interesse pelo teatro quando, ainda criança, foi levada pela mãe para assistir a uma peça em uma viagem ao Rio de Janeiro. "Mãe, eu quero fazer isso", concluiu na ocasião. De lá para cá, foram 50 anos de dedicação aos palcos, incluindo os trabalhos com uma equipe de jovens artistas amadores, o Grupo Tapa.

O Persona em Foco traz ainda depoimentos de André Klotzel, Celso Nunes, Denise Weinberg e Roberto Vignati, além de Ary Fontoura, seu marido em A Indomada (1997); Eduardo Moscovis, parceiro de cena em O Cravo e a Rosa (2000) e Alma Gêmea (2005); e Gabriel Braga Nunes, com quem dividiu o estúdio em Insensato Coração (2011).

A estreia de Ana Lúcia na TV se deu em Dona Xepa, de Gilberto Braga. Com o êxito de sua personagem, a socialite falida Glorita, a atriz passou a emendar trabalhos, com destaque para Tieta (1989), em que interpretou a hipocondríaca Juraci. Em 1997, foi premiada com o Prêmio APCA de Melhor Atriz Coadjuvante interpretando a personagem Cleonice Williams em A Indomada, de Aguinaldo Silva.