Fundação Padre Anchieta

Custeada por dotações orçamentárias legalmente estabelecidas e recursos próprios obtidos junto à iniciativa privada, a Fundação Padre Anchieta mantém uma emissora de televisão de sinal aberto, a TV Cultura; uma emissora de TV a cabo por assinatura, a TV Rá-Tim-Bum; e duas emissoras de rádio: a Cultura AM e a Cultura FM.

CENTRO PAULISTA DE RÁDIO E TV EDUCATIVAS

Rua Cenno Sbrighi, 378 - Caixa Postal 66.028 CEP 05036-900
São Paulo/SP - Tel: (11) 2182.3000

Televisão

Rádio

Acontece

A cada semana, o Viola Minha Viola - Especial, mata a saudade de grandes artistas que estiveram no programa ao longo de seus 35 anos de existência. Neste domingo (8/10) a atração apresentada por Adriana Farias relembra uma dupla icônica no mundo sertanejo, Zico e Zeca. Vai ao ar às 9h, na TV Cultura e no YouTube.

Os irmãos Antônio Bernardo da Costa e Domingos Paulino da Costa nasceram em Itajobi, interior paulista, e aproveitavam as folgas na lavoura de café pra tocar e dançar catira, dança do folclore brasileiro. Eles se apresentavam nas festas das fazendas da região, trocando por algumas horas o som da natureza pelo som da cantoria e das batidas dos pés no chão.

No início da década de 50, eles partiram para São Paulo, como tantas outras duplas, com o sonho de espalhar aos quatro ventos as belezas da roça. Primeiro Zeca, depois o Zico.

Na cidade grande, ainda com o nome de “Os Filhos de Itajobi”, começaram uma bela trajetória pelo grande veículo da época: o rádio. Passaram pelas rádios Bandeirantes, Nacional, Record e muitas outras. E em sua trajetória, a dupla teve o apoio dos grandes compositores Serrinha e Teddy Vieira.

A catira sempre marcou o ritmo dessa tradicional família caipira. Por onde passassem juntos, Zico, Zeca, Liu e Léu eram convidados a dançar. E no Viola Minha Viola não era diferente. No programa, os quatro irmãos mostram o que aprenderam desde crianças.

Em 2007, Zico, a primeira voz da dupla, faleceu. Zeca continuou cantando com seu sobrinho Zico Filho, mas, em 2013, foi se juntar ao irmão. Deixaram uma história de quase 55 anos de carreira, com muita poesia e cultura do campo do Brasil.

O repertório do programa inclui as canções Vida Boa, Catira Recortado, Sementinha, Recordando o Passado, A Enxada e a Caneta, Capelinha de Chico Mineiro, Fazenda São Francisco, Paixão Desenfreada, Pracinha, Folha Seca, João Ninguém e O Dinheiro é Meu.