Fundação Padre Anchieta

Custeada por dotações orçamentárias legalmente estabelecidas e recursos próprios obtidos junto à iniciativa privada, a Fundação Padre Anchieta mantém uma emissora de televisão de sinal aberto, a TV Cultura; uma emissora de TV a cabo por assinatura, a TV Rá-Tim-Bum; e duas emissoras de rádio: a Cultura AM e a Cultura FM.

CENTRO PAULISTA DE RÁDIO E TV EDUCATIVAS

Rua Cenno Sbrighi, 378 - Caixa Postal 11.544 CEP 05036-900
São Paulo/SP - Tel: (11) 2182.3000

Televisão

Rádio

Acontece

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação Planeta Terra

Na Austrália, encontra-se a Grande Barreira de Coral, uma das maravilhas naturais do mundo e a maior estrutura viva em nosso planeta. No Planeta Terra deste domingo (16/7), Monty Halls explora seu comprimento total de 2.000 quilômetros, dos arrecifes externos selvagens do Mar de Coral ao manguezal emaranhado e à floresta vaporosa na costa. O segundo episódio da série Grande Barreira de Coral, produzida pela BBC, vai ao ar às 18h, na TV Cultura.

Ao longo do caminho, o explorador vai ao perigoso e intrigante recife, visitando áreas que raramente foram filmadas, do grande naufrágio da vida selvagem na terra até o misterioso fundo marinho da lagoa, onde animais estranhos espreitam sob as rochas.

A Grande Barreira de Coral, como um todo, abrange uma área maior do que a Grã-Bretanha, mas, surpreendentemente, apenas 7% são recifes de coral. O resto é uma variedade de habitat interconectados, incluindo a selva mais antiga do mundo, centenas de ilhas, manguezais, misteriosos jardins de águas profundas, vastos planos de areia e prados de grama marinha - todos cheios de vida selvagem incrível. Uma gigantesca lagoa de águas profundas conecta tudo isso, e muitas das criaturas que vivem nele são quase impossivelmente estranhas – desde tubarões gigantes até os "peixinhos” que vivem sua vida do raso até o fundo, onde encontramos o pepino do mar.

A vida marinha aqui também existe em profusão espetacular, como no naufrágio de 100 anos do SS Yongala, considerado o maior naufrágio da vida selvagem na Terra. As conexões entre todos esses ambientes significam que não só eles dependem um do outro, mas também que, sem eles, o próprio recife de coral não sobreviveria.