Fundação Padre Anchieta

Custeada por dotações orçamentárias legalmente estabelecidas e recursos próprios obtidos junto à iniciativa privada, a Fundação Padre Anchieta mantém uma emissora de televisão de sinal aberto, a TV Cultura; uma emissora de TV a cabo por assinatura, a TV Rá-Tim-Bum; e duas emissoras de rádio: a Cultura AM e a Cultura FM.

CENTRO PAULISTA DE RÁDIO E TV EDUCATIVAS

Rua Cenno Sbrighi, 378 - Caixa Postal 11.544 CEP 05036-900
São Paulo/SP - Tel: (11) 2182.3000

Televisão

Rádio

Acontece

Antônio Abujamra

No dia 6/8/2000, há exatos 16 anos, estreava o programa Provocações. Apresentado e dirigido por Antônio Abujamra, ele foi gravado durante 15 anos, parando apenas por conta da morte do apresentador, no dia 28 de abril de 2015, vitima de um infarto enquanto dormia. O programa, porém, continua sendo exibido toda quarta-feira, sobretudo por conta de seu legado e pelos milhares de fãs apaixonados pelas provocações.

Ao longo dos 16 anos, 705 episódios foram produzidos, sendo que três deles foram póstumos, com amigos do Abujamra discutindo sua carreira e relembrando antigos causos de vida. Inúmeras personalidades passaram pelo Provocações. Logo no primeiro episódio, o poeta Mário Chamie, o escritor Mário Prata, a atriz Susana Alves e os arquitetos Jorge Wilheim e Marina de Sabrit. No último, o publicitário Fábio Marcondes e José Fernando Martins. Houve também entrevistas polêmicas, como a realizada com a ex-garota de programa, Bruna Surfistinha.


Mas afinal, o que é o Provocações, segundo a equipe de provocadores?


O que não é
É difícil de enquadrar Provocações na tipologia sedimentada pela TV.
Trata-se de um talk-show? Evidentemente não.
De um sofá edulcorado, em que se conversam banalidades? Também não. De uma revista cultural, seguindo estereótipos? De modo algum.
Seria então uma colagem multifacetada unindo o vulgar ao sublime? NÃO.

O que se propõe a ser
Provocações, em verdade, refoge a rótulos e classificações.
Quer interagir com o potencial de análise e reflexão do telespectador.
Quer desmontar o esquema estratificado de lugares-comuns.
Quer enveredar por temas insólitos.
Sem prejuízos, sem preconceitos.
Inteligentemente.

Contra o que é contra?
Agride muito mais que agrada, quando se tem em conta a mentalidade plasmada pela indústria cultural e pela vulgarização do conhecimento.
E tira o espectador de sua passividade ruminante de só digerir o que já vem pronto no prato... e com molho de sabor neutro.
É um programa contra a certeza que apazigua consciência.
É um programa contra a arrogância dos monopolizadores de perguntas e de respostas.
Contra a tirania do bom senso.
Contra a orgulhosa suficiência dos bem-pensantes.
Contra os PHDs da mediocridade.

E a favor?
Mixagem caleidoscópica e fragmentação mosaicada.
Provocações joga com poesias, textos literários, paradoxos, aforismos e desaforismos, mínimas e máximas do pensamento universal.
Tudo enformado pelo talento multi-disciplinador de Antonio Abujamra, este demolidor do convencional, este anárquico iconolasta, esta mistura enfática de Jonathan Swift e de Voltaire, de Baudelaire e de Rimbaud, de Pessoa e de Sartre.
Reverter a aparência do mundo.
Vislumbrar facetas de uma outra realidade.
Mergulhar em verdades subjacentes.
Escavar (e rir) da alma humana.
Colocar o comportamento social sob novos parâmetros.
Reinventar a vulgaridade.
Descobrir a riqueza dos monturos.
Mostrar ambivalências.
Desmentir axiomas.

Sinceramente seu
Essa a proposta – única, singular e corajosa – de Provocações.
Mas também, consequência natural, de causar a ira odiosa e a malsinação do establishmentintelectual, dos Acácios, dos Homais e dos La Palisse de hoje, tecnocratas de lugar-comum e cuja expressão típica é o “cientista político”, esse profeta de abobrinhas...
Muito mais que exorcisar seus demônios e satanizar sua beatitudes Antonio Abujamra tenta realizar os ideais do Barco Ébrio.

Indiferente às minhas equipagens...
... pelos rios segui, liberto desta vez”


Sem lastro pesado das ideias sediças e, principalmente, sem âncoras.